Onde e como contratar uma stripper – Guia para despedida de solteiro

Que tal aprender o bê-a-bá de como agitar uma festa para homens?

Nascido despretensiosamente em 1917, durante uma apresentação da comediante Mae Dix, o striptease é sem dúvidas um dos pontos mais alto da grande maioria das despedidas de solteiro. E foi pensando justamente nisso que resolvemos ensinar como contratar um show desses, utilizando os seguintes tópicos: 

  1. Entenda suas opções
  2. Onde encontrar strippers?
  3. Quanto custa para contratar uma stripper?
  4. O que esperar e como funciona o striptease?
  5. Qual a diferença entre stripper e garota de programa?
  6. Dicas extras

Sem mais papinhos, vamos começar!

Entenda suas opções

Todos irem para um stripclub

OSVqRG7dFGFn1bdSKcgA6SVWyvVd6YYvBmm5ZH5Y2eqb4JJV01y72SJ0RUpGntwmzbX71j2dENzVB8Em5K1cT4CESOVDSJ 0jDsCHZYQqzRR NtzVyHZOTU 4ATKDbdeS0zDeDTw 1

Juntar um bom grupo e partir para uma boate de striptease é a opção mais rápida, que basicamente não requer planejamento. Basta escolher o motorista da rodada, ou pedir uns dois Ubers para comportar a galera, colocar um dinheiro no bolso e dar play na noite.

Ah, vale sempre a pena dar uma conferida na programação do estabelecimento, para descobrir quem são as mulheres da noite em questão. Dependendo do local, você pode até dar de cara com alguma famosa, como Andressa Urach, supostamente vista fazendo strip em uma boate.

Vantagens:

  • Sem bagunça para limpar no dia seguinte.
  • Diversidade de shows durante a noite.
  • Estabelecimento propício. 

Desvantagens:

  • Acaba saindo mais caro do que fazer algo em casa, pelo valor da entrada e dos produtos consumidos lá dentro.
  • Sem privacidade.
  • Horário limitado.

Convidar uma stripper para a casa de alguém (ou local determinado)

Para aqueles que desejam algo mais intimista, ou simplesmente tocar o terror sem medo do julgamento alheio, a melhor opção é realizar a festa na casa de algum amigo, ou alugar um local específico. Assim tudo poderá ser organizado e proceder ao seu gosto.

Lembre-se apenas de acertar com a garota o horário de chegada, além da forma mais fácil para ela se deslocar até lá. 

Vantagens:

  • Apenas os amigos saberão o que rolou na noite (desde que ninguém vacile).
  • As regras do que pode ou não ser feito, como passar a mão ou até mesmo algo mais, são tratadas entre você e a garota, durante a contratação do serviço.
  • Você pode acertar o tipo de roupa que ela usará e as músicas para o show.

Desvantagens:

  • Requer todo um planejamento, incluindo preparação do local, compra de bebidas e aperitivos. Além é claro da própria contratação das garotas.
  • Dependendo do lugar, podem haver problemas relacionados a altura do som ou reclamações de baderna no geral.

Onde encontrar strippers?

A maneira mais fácil de encontrar strippers acaba sendo ir atrás de garotas de programa, seja em estabelecimentos do ramo ou online, e procurar saber se elas realizam shows do tipo.

Stripclubs, boates e privês

Pesquisando no Google pelo termo “stripper + nome da cidade” ou “boate strip + nome da cidade”, será fácil encontrar logo de cara as melhores opções. Na sequência, basta entrar em contato e procurar saber se a boate permite o aluguel de um lounge, ou quem sabe até do local inteiro, caso deseje algo mais particular. São diversas as boates que disponibilizam esse tipo de serviço!

Outra opção válida é perguntar para algum amigo que costuma usufruir um pouco mais da noite. Ele com certeza saberá indicar os melhores picos, ou quem sabe vai ser o contato de alguma stripper.

Contratar uma acompanhante de luxo que faça strip-tease

Sites que possuem um cast de acompanhantes de luxo podem ser uma excelente opção para os mais exigentes. Confira nosso Guia de Anúncio de Garotas de Programa, selecione as modelos desejadas nos sites disponíveis e entre em contato via WhatsApp garotas de programa, para saber se ela realiza strip.

Procurar por strippers em classificados online

É possível encontrar strippers em sites de classificados como Skokka e Fatal Model, diretamente na busca interna dos mesmos. Após escolher e clicar no anúncio, resta apenas mandar uma mensagem no WhatsApp da garota para tirar dúvidas e combinar o serviço.

Quanto custa para contratar uma stripper?

Acaba variando bastante de acordo com o nível da profissional selecionada, assim como acontece no caso de garotas de programa e acompanhantes de luxo. Vale lembrar que o deslocamento da garota até o local combinado também influenciará na negociação, assim como possíveis pedidos relacionados a apresentação dela (do tipo sair de dentro de um bolo, haha).

O valor costuma ficar entre R$ 150 e R$ 400. Já que a enorme maioria das strippers são também acompanhantes, o cachê cobrado é justamente referente a ambos.

O que esperar e como funciona o striptease?

Os shows costumam durar cerca de 20 minutos, e podem ser individuais ou em grupos de garotas. Neles as garotas dançam de modo provocante, tirando peças de roupa até culminar na nudez.

lXifXg bHAH6vhwW2RVCGQy8xIQfPG0pmaHQwiGoVZRnbjrWCJwOGM8Ji FW3245lYGOX4Hj GxiR6FAWrLWt6pcLbcjidmWwVXzjw ZUbv1ZNjK2uXr ruePbC7yKDKQlypnjFp 3
Lap dance em uma despedida de solteiro

As apresentações ainda podem conter lap dance (imagem acima), onde a garota seduz um homem em específico, rebolando em cima dele. Ou dependendo das habilidades da stripper e da disponibilidade de uma barra no local, até mesmo o popular pole dance.

Qual a diferença entre stripper e garota de programa?

A stripper está ali para dançar sensualmente e tirar a roupa, ponto. Enquanto o trabalho de uma garota de programa envolve o sexo propriamente dito com seus clientes.

Sabemos que nem toda GP faz strip, e nem toda stripper faz programa. Entretanto, em despedidas de solteiro, quase sempre a contratada para fazer striptease é uma uma garota de programa. Isso se dá pelo fato da prostituição não ser proibida no Brasil, fazendo com que ambas as funções possam caminhar juntas no país. Ao contrário dos Estados Unidos, onde o strip acaba sendo bem mais profissionalizado justamente pela proibição da prostituição em 49 dos 50 estados!

Dicas extras

1. Nada de fotos ou vídeos

Se você optou por contratar qualquer profissional do sexo feminino, fique atento a essa questão. Pois a namorada/esposa de algum dos envolvidos, ou qualquer outra pessoa curiosa, pode acabar vendo as mídias no celular dele. Imagina só acabar com um casamento que nem sequer começou?!

2. Saiba diferenciar o serviço contratado

5

Como já citamos, existe uma enorme diferença entre stripper e garota de programa. Acerte tudo antes com a profissional para evitar qualquer confusão, deixando bem claro o que você deseja que role e descobrindo se ela topa ou não (e qual o valor para isso).

3. Verifique se o local permite esse tipo de show

Caso não vá fazer a festa na casa de alguém ou na boate, certifique-se de que o lugar alugado permite festas com striptease.

Conclusão

Agora que você já sabe onde e como contratar uma stripper para animar sua festinha, resta apenas colocar a mão na massa. Ah, e sempre lembrando das nossas dicas!

Para complementar o tema, vale uma conferida no artigo sobre como planejar uma despedida de solteiro épica e inesquecível em 7 passos! Lá fomos muito além das danças eróticas, abordando cada detalhe para uma experiência incrível com seu amigo que logo logo estará casando.

Estamos às ordens para qualquer dúvida, ou quem sabe até ouvir seu relato sobre o tema. Basta interagir conosco na área de comentários!

Compartilhe esse post:

Artigos relacionados:

Acompanhantes sem sexo: encontre garotas para conversar, jantar, bares ou viagens
Como ter química com acompanhantes – Entenda como funciona a contratação pelo Twitter
Como encontrar garotas de programa e acompanhantes [VALORES de 2020]
3 aplicativos para contratar garotas de programa em 2020 – Apps de Acompanhantes
Pedro Albuquerque
Pedro Albuquerque
Fundador do Paradise Girl e consumidor do mercado de garotas de programa a mais de 5 anos. Entrou nesta vida em São Paulo, nas melhores boates e sites do Brasil, e teve experiências no Rio de Janeiro, Campinas, Florianópolis e até mesmo em Santiago, no Chile. Estudou engenharia na UFSC, trabalhou em consultoria de negócios e agora se dedica ao empreendedorismo!

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *