O que é deepfake e o pornô de celebridades

O que é deepfake e como funciona

O deepfake é um recurso baseado em inteligência artificial capaz de criar vídeos falsos, porém extremamente realistas, de pessoas em locais que nunca estiveram, ou realizando tarefas que nunca desempenharam.

Lembram de quando o ator Paul Walker faleceu? A equipe de “Velozes e Furiosos” não possuía cenas o suficiente dele para o filme, o que foi resolvido com a utilização de uma tecnologia capaz de alterar o rosto de uma determinada pessoa em vídeo.

O ocorrido acima serve bem para exemplificar como é feito, porém não define o deepfake. Já que ele, em específico, não vem de grandes produtoras hollywoodianas ou com permissões, direitos de imagens e etc. Tudo ocorre na base das falsificações digitais, seja para inocentemente colocar um ator em um papel não vivido, caso do Will Smith como Neo de “Matrix” (exibido logo abaixo), incriminar alguém ou criar um filme porno com uma celebridade.

Outros exemplos recentes, envolvendo a troca de atores em filmes, que valem uma conferida é o Sylvester Stallone em O Exterminador do Futuro 2. Schwarzenegger abre espaço para Stallone como o ciborgue T-800, no segundo filme da franquia Terminator. Também tem o caso do Jim Carrey no clássico O Iluminado: no lugar do olhar aterrorizante de Jack Nicholson, temos as caras e bocas de Jim Carrey, interpretando um dos papéis mais icônicos do gênero terror.

Utilização do deepfake no mundo pornô

Quem nunca sonhou em assistir um vídeo pornô daquela atriz gostozassa de Hollywood e teve que se contentar com, no máximo, algumas cenas ou fotos levemente sensuais? O porno de celebridades chegou no mercado para suprir exatamente essa demanda, sem precisar esperar que a famosa em questão tope transar em frente às câmeras.

A Organização de Direitos Humanos Witness declarou que hoje, 96% da criação de deepfakes são de videos pornos. São diversas as celebridades que já sofreram com conteúdo do tipo. Como exemplo, podemos citar:

Scarlett Johansson (Viúva Negra – Marvel) teve seu rosto inserido em uma atriz porno se masturbando

JilKQ imNzhNx4Mo1KjmnwKthbkfrHXUf9 1

Gal Gadot (Mulher-Maravilha) em um falso vídeo porno

or5m9ZG icW uFGRe KduNEf2i9496EnGxXPFW57IKVNyRlmJu dcb5FDo8AGoKcoi bxmmJ2PGOa7VT970n0188QSAcPi2J PuL 3

Trecho do vídeo (sem nudez):

Emma Watson também foi vítima e teve seu rosto exibido em um filme porno

TY5xm4JkRK  fuGmGBvugWBJfjAIst1l6vbRT62kOm65jCLh9drjNBQ84M4rbw2YHO1HLtQoVpRaweZpgP3Q1igM6qrGL1WkTqp8oGKXHFoLJKPiRQymhhqC6K5LzIX2ChOqYzj4 5

Está cada vez mais fácil criar vídeos deepfakes

O recurso foi criado por um usuário do Reddit chamado, justamente, “deepfakes”, que utilizou inteligência artificial para criar uma espécie de mapeamento de rostos, quadro a quadro de um vídeo, com o objetivo de alterar o mesmo.

Sendo assim, no início era necessário possuir conhecimento em algoritmos para participar da brincadeira. Porém, com o passar do tempo, surgiram aplicativos diversos que acabam permitindo qualquer pessoa, seja ela bem ou mal intencionada, a criar esse tipo de conteúdo.

Antiético? Os problemas legais do deepfake

Por ser um problema razoavelmente recente, as autoridades estão em processo de conhecimento e discernimento sobre como resolver problemas relacionados aos deepfakes.

No caso do pornô com celebridades, por exemplo, pode ser considerado invasão de privacidade ou até mesmo exposição? Não é o corpo da tal famosa, porém, toda história está sendo desenvolvida em cima dela, mais precisamente no desejo por ela. Além é claro da utilização de seu rosto.

O sindicato de atores de Hollywood informou estar “observando atentamente” o rumo da tecnologia, deixando claro o fato de que ações serão tomadas caso afete a carreira dos seus membros. Claramente não deve demorar muito para que processos relacionados comecem a rolar!

E os problemas não param somente nos pornôs: imagine se alguém consegue fazer alterações em câmeras de segurança para atrapalhar a solução de crimes, ou até mesmo colocar um inocente na cadeia.

O que esperar do futuro do deepfake?

Com o avanço da tecnologia, ficará cada vez mais difícil distinguir o que é real e o que é computação gráfica. A evolução dos filmes e jogos deixam isso bem claro. Então, obviamente a proliferação da técnica será garantida, e a cada novo ano, mais difícil de ser descoberta.

Muito provavelmente haverá uma espécie de guerra de algoritmos, envolvendo aqueles que criam o conteúdo em questão, e sites gigantes que buscam proibir uploads do tipo. Quem vencerá a batalha? Infelizmente, é bem provável que seja o grande número de usuários optando pela criação dos vídeos, afinal, há diversos modos de se esconder virtualmente.

Podemos inclusive considerar que o primeiro capítulo dessa tal batalha já foi iniciado: gigantes como Twitter, Reddit, YouTube, Google, Facebook e até mesmo PornHub estão em uma verdadeira onda de banimento.

Porém, no que se refere a punições legais, muita água ainda deve passar. Leis precisam ser criadas e adaptadas para os atos realizados online. Mas uma coisa é certa: a partir do processo aberto e o falsário descoberto, não há como fugir no mínimo de uma pena relacionada à exposição e uso indevido da imagem.

Quer saber mais? Confira o vídeo do Felipe Neto sobre o tema:

E você, o que acha? Pornôs deepfake devem ser banidos ou não? Deixe nos comentários abaixo!

Compartilhe esse post:

JP
JP
Nascido em meados da década de 90, escreve para sites e blogs desde 2009, abordando temáticas variadas da forma mais autêntica possível. Amante de música eletrônica, vida noturna e, o elemento não pertencente ao conjunto, cultura nerd.

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *