Quem são as prostitutas mais famosas da história?

Desde que o mundo é mundo, o trabalho das profissionais do sexo é relatado. Não à toa, a prostituição é conhecida como a profissão mais antiga do mundo!

No decorrer da história, várias dessas mulheres alçaram grandes voos, influenciando em fatos importantes e conquistando seus devidos espaços, independente do quão mal vista fosse a prostituição.

Que tal aprendermos um pouco sobre elas? Garanto que o papo é bem interessante e curioso!

Conheça as prostitutas mais famosas da história

Maria do Egito, a prostituta que virou santa

jLbmKzq6DueJDUfr9o56gbKdC9KTtfbkFpo4reIQgIibuE81st430xSV2 q 1

Após cerca de 17 anos vivendo na prostituição e luxúria, por vezes rejeitando o dinheiro oferecido graças ao desejo insaciável, Maria do Egito passou por uma experiência sobre-humana, descrita como uma força invisível que a impediu de pisar em solo sagrado.

Com isso, ela se viu como indigna aos olhos de Deus e chorou amargamente, pedindo perdão com toda sua fé e prometendo peregrinar no deserto pelo resto de sua vida. Ao fim, a tal barreira invisível estava desfeita.

Sua história foi contada no próprio deserto, como uma confissão para Zósimo da Palestina, que a encontrou vagando após décadas. Hoje, ela é conhecida como Santa Maria Egipcíaca ou Santa Maria Egípcia, patrona das mulheres penitentes.

Madame de Pompadour e seu sadomasoquismo

3

Politizada, amante das artes e da ciência, Jeanne-Antoinette Poisson foi uma influente cortesã do século 18.

Madame de Pompadour, como ficou conhecida em toda Versailles, praticava o sadomasoquismo e caiu nas graças do Rei Luís XV, que inclusive usufruía dos serviços oferecidos pela moça.

Após sua morte, o famoso pensador francês Voltaire escreveu belas palavras em sua homenagem.

Imperatriz Teodora de Bizâncio, ou do prostíbulo

1x89mcDsd7ehf6QrQ6fNPfmf6y7WHikQ AVDRUTsQAOjsV4ecU4cPtKMUz0yMmgF1W0bRFSwM0eUjBjAtazr4 2kVgzujRyIXZtQn1NKaHbla40ZvTqlQuyvB4u WV6S2CPifDmN 5

Antes de se tornar esposa do imperador Justiniano e reinar ao seu lado, participado de importantes reformas na Constantinopla, Teodora trabalhou em bordéis, onde servia, se apresentava no palco e realizava favores sexuais.

Entre seus feitos, vale destacar a luta pelo direito das mulheres durante o século 6, incluindo o combate à prostituição forçada e violência sexual.

Mata Hari, cortesã e espiã

HQ2iAorMt98SYUPzUZ7FC rbqig fqtDqZ G4y0ZncBmMLDWAPhr7RtZ6zlk71d2kuvTRTwlm5ruawHhh4Hj9 C94 w0vCOSADXgvqgYb 7

Margaretha Geertruida, seu real nome, era uma dançarina de origem germânica que se apresentava em cabarés e casas de dança parisienses. Porém, o fato interessante sobre a sua vida é que a moça se aproveitava do trabalho para seduzir militares e vazar seus planos, ficando conhecida como a maior espiã de sua época.

Resultado? Mata foi condenada por espionagem contra a França e sentenciada ao paredão de fuzilamento. No momento de sua morte, como último ato de deboche, a artista fez questão de mandar um beijo para os atiradores.

Victorine Meurent tornou-se artista graças ao trabalho como cortesã

AmXE4xORILXC9Asv0rcmaGvt aUsODvTe6T2l2HBzAwVfscWDRMeZU2GtGz62KZ9VOXc4RIWd9vmJCtA4k5AprFAwG57iFvahbjq RQAjXYge2l3KjW DSJ166JR6MqKo3pzzOOq 9

Para realizar o sonho de se tornar pintora, Victorine Meurent precisou recorrer à prostituição, afinal, seus modestos pais não eram capazes de bancar os estudos necessários. Simultaneamente, a garota trabalhava como modelo, posando para diversos quadros.

Nas idas e vindas da vida, acabou se tornando amante, musa e aprendiz do pintor francês Édouard Manet, que a imortalizou em obras hoje expostas nos maiores museus do mundo!

A prostituta brasileira Dona Beja

qAD5eGnsL2oZdzpmJsD9R xeu6Nkz44bVjmyVL63Mi78 rWibSCyKBF1rIfqPMnLQwSLhK8Aq7Z N 61fNwX5PO53VXhA0LT84Nq1yvjJGyUNGFKpgVSqpKUmURF222nGHjp zLe 11

Figura polêmica e influente no Brasil Império, Ana Jacinta de São José, ou simplesmente Dona Beja, foi uma das prostitutas mais famosas do Brasil, graças a sua vida conturbada que chegou a ser tema de novela na Rede Manchete, protagonizada por Maitê Proença.

Como resumo da obra, Dona Beja foi sequestrada por um ouvidor do Rei chamado Joaquim Inácio Silveira da Motta, com quem viveu durante dois anos como amante. Após o período, a moça foi enviada de volta a sua cidade natal, Araxá, no interior de Minas Gerais, onde encontrou um ambiente hostil. Ela era vista como uma mulher sedutora e de comportamento duvidoso, não uma vítima, por ter retornado com uma bela fortuna.

Indignada e empoderada, a moça abriu um bordel luxuoso em sua chácara, onde ela mesma era uma das garotas. Seu diferencial, além da beleza arrebatadora, era a fama de selecionar com qual homem iria dormir a cada noite, aprovando ou não aqueles que desejavam pagar por sua companhia na cama.

Compartilhe esse post:

Artigos relacionados:

O que o feminismo diz sobre a prostituição?
6 livros eróticos para despertar o desejo sexual na sua esposa – Dica do Casal Mi e Xan!
O que é um sugar daddy e seu significado
Por que os homens estão abandonando o Tinder e saindo com acompanhantes
JP
Nascido em meados da década de 90, escreve para sites e blogs desde 2009, abordando temáticas variadas da forma mais autêntica possível. Amante de música eletrônica, vida noturna e, o elemento não pertencente ao conjunto, cultura nerd.

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *